Técnica IMPERTOTAL

4/6 - PORQUE TROCAR A IMPERMEABILIZAÇÃO?

Nota 4/6 - Explica a substituição da Manta Asfáltica pelo IMPERTOTAL.


IMPERMEABILIZAÇÃO DE UMA OBRA

    -  O ato de impermeabilizar, é APENAS UMA ETAPA do serviço na construção de obra civil

    -  Após a concretagem de uma laje descoberta, temos os seguintes serviços à executar:

        -  execução de obras internas e externas, destacando-se muros de divisa, paredes, etc;

        -  distribuições de água, captação de esgoto e águas pluviais;

        -  distribuições elétricas de iluminação, força e antenas nas áreas descobertas;

        -  prumadas de alimentação de água para aptos abaixo desta laje.

     NOTA - Estes serviços devem ser fiscalizados pelo construtor para que sejam executados com qualidade, pois podem ser foco de vícios construtivos no futuro, na falha do impermeabilizante.


QUAL O LOCAL À IMPERMEABILIZAR?

Após a execução dos serviços acima citados vamos para a ETAPA de impermeabilizar.

Temos assim, basicamente 2(duas) alternativas de impermeabilizar lajes:

    -  MANTA ASFÁLTICA considerada como principal técnica existente no Brasil, onde:

        - é aplicada acima da massa regularizada, cobrindo os serviços e construções acima citados,

        - se ocorrer vazamento, troca-se 100% da manta asfáltica, pois não se sabe onde é o defeito;

    -  IMPERTOTAL novo processo técnico utilizado na Europa e USA de base acrílica, onde:

        - é aplicada em cima do concreto da laje, e abaixo das tubulações e junto à base dos muros,

        - não há espaço (entre o impermeabilizante e concreto da laje) para deslocamento da água

        - qualquer vazamento é consertado APENAS no PONTO que vaza, com custo“quase zero”.


FOTO - IMPERTOTAL – PORQUE TROCAR A IMPERMEABILIZAÇÃO?


VEJA “TODA OBRA” E NÃO SOMENTE O IMPERMEABILIZANTE

     Na foto, demonstramos o que uma laje de cobertura predial, que foi impermeabilizada várias vezes com manta asfáltica, sem êxito na solução dos vazamentos.


O CLIENTE FEZ DIVERSAS MANUTENÇÕES E NÃO RESOLVEU OS VAZAMENTOS

   Observamos nesta foto :

  • A – a última manta asfáltica aplicada,

  • B – a penúltima manta asfáltica aplicada,

  • C – a parede original de bloco, coberta pela massa de regularização destinada a cobrir as instalações existentes e base para a aplicação da primeira manta asfáltica.

O QUE ENCONTRAMOS EMBAIXO DA MANTA ASFÁLTICA?

  • existência de distribuições elétricas e hidráulicas sobre a laje,

  • laje com inclinação para empoçar água na parede citada,

  • segunda impermeabilização foi executada em cima da anterior acrescida de outra camada de massa, resultando nível mais elevado e sobrepeso na laje (provável trinca futura na laje), 

  • que ocorria um trincamento na mureta periférica.

POR QUE, SEMPRE VAZOU?

  • manta asfáltica resolvia por um período, depois recomeçava vazar,

  • para qualquer penetração de água na massa de regularização, seja por cima ou pela lateral, a água  corria até a parede e empoçava,

  • passando pela parede para  a parte interna da edificação, vazava.

CONCLUSÕES

  • As manutenções de manta asfáltica NÃO CONSIDERARAM as construção existentes dentro da massa de regularização (trinca do muro e inclinação do concreto da laje). 

  • Cliente, contratar o prestador de serviços que não retirou e eliminou a manta anterior, ou mesmo contratou profissional não habilitado.


LINKS IMPERTOTAL

LINKS GERAIS


TELEFONES   

cel. 11- 99990-7974    escr. 13- 3351-4865

RESPONSABILIDADE 

Portal Engenharia ........ Crea-SP278403